quinta-feira, 15 de março de 2007

Aborto: quando começa a vida humana?

(Revista Pergunte e Responderemos, PR 330/1989)

A convicção, adquirida pelos cientistas e pesquisadores, de que a vida humana começa com a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, vai-se fir­mando cada vez mais e já está sendo premissa para sentenças judiciárias. Foi o que ocorreu recentemente nos Estados Unidos da América, conforme no­tícia da imprensa:

"JUIZ DÁ A DIVORCIADA O DIREITO SOBRE EMBRIÕES

Um juiz norte-americano concedeu ontem a uma mulher divorciada a custódia de sete óvulos fecundados por seu ex-marido. Mary Sue Davis, 29, poderá implantar os óvulos em seu útero e ter um bebe de proveta.

O juiz Dale Young, da cidade de Maryville - Estado do Tennessee, su­deste do país aceitou os argumentos de Mary Sue de que os óvulos fecun­dados representam sua última oportunidade de engravidar. Ele rejeitou os ar­gumentos de Junior Davis, ex-marido de Mary, de que não quer ser pai.

Embriões humanos não são propriedade de ninguém. A vida começa na concepção. O casamento com Davi: produziu seres humanos na proveta, que poderão se converter agora em filho: diz a sentença.

Os sete óvulos, fecundados em dezembro, estão num laboratório do Centro de Fertilidade do Tennessee, em Knoxville. Pouco depois, Junior Da­vis enviou com o pedido de divórcio. Ele disse que não quer um filho criado sem os dois pais, e que os embriões de laboratório são simples tecido hu­mano " (A Folha de São Paulo, 22/09/89, A-4).

"A vida começa na concepção", declarou o juiz, apoiando-se nas sen­tenças mais abalizadas dos cientistas (cf. PR 305/1987, pp. 457-461 ). O fato causou grande impacto no mundo inteiro, pois contribui para recha­çar o argumento abortista segundo o qual o ovo fecundado pode ser destruí­do, pois não seria gente.

Estevão Bettencourt O.S.B.

Nenhum comentário: